Como apagar em definitivo informações particulares da internet?

Conheça o Funeral Digital e descubra como o Tradutor Juramentado pode te ajudar na hora de excluir da internet os dados de um ente falecido.

apagar conteudo da internet tradutor.png

Por Taiany Gonçalves

É inegável o poder de acumulação e armazenamento de fotos, vídeos e informações pessoais que a internet possui. Existem mais arquivos na vida virtual do que documentos reunidos em um cartório físico.

Assim, o mundo digital precisa se tornar mais um foco dos procedimentos burocráticos adotados diante do falecimento de algum familiar ou amigo. Afinal, contas em e-mails e redes sociais, informações, vídeos e fotos do ente falecido continuam na internet, o que desagrada a muitos parentes e amigos, seja pelas lembranças trazidas seja pela difamação que muitos conteúdos geram.

Para solucionar esse problema, existe um procedimento chamado “Funeral digital” que apaga da internet os registros de pessoas falecidas.

Funeral digital

Essa ação de apagar da internet dados, fotos, vídeos e contas de um ente falecido é um pouco burocrática, uma vez que requer o contato com gigantes empresas, como a Google e o Facebook, e sempre requer o serviço de um tradutor juramentado.

Enquanto na Coréia do Sul e na Inglaterra já existem empresas especializadas em eliminar rastros deixados por um usuário na internet – serviço chamado também de cyber funerals, no Brasil o indivíduo só consegue efetuar esses trâmites entrando diretamente em contato com as empresas nas quais os dados que se deseja apagar estão hospedados (Ex.: Google, Facebook, etc), geralmente na área “Fale Conosco”.

Para dar continuidade a uma determinada solicitação, como encerramento de conta, por exemplo, a empresa pede vários documentos digitalizados e com tradução juramentada para o inglês. Feito isso, é necessário aguardar o retorno da companhia com a resposta para a sua requisição.

Em geral, apenas os familiares do ente falecido podem realizar essas solicitações. Caso não seja um parente a fazer o pedido, é necessário que o indivíduo prove que os dados os quais se solicita a exclusão podem ser prejudiciais a ele de alguma forma. Do contrário, a solicitação pode ser negada.

Herança digital

heranca-digital-traducao

Além da exclusão de dados, contas, fotos, vídeos e informações, outro procedimento em âmbito virtual que pode ser tomado diante do falecimento de alguém é a transmissão do patrimônio digital aos herdeiros.

Embora não exista uma lei específica para a herança digital, é possível basear-se no Direito Sucessório para que um indivíduo herde patrimônios digitais, como biblioteca de aplicativos, conta de jogo, perfis nas redes sociais, entre outros.

Após o falecimento de um ente, para se ter acesso aos registros armazenados na internet desse (como, por exemplo, arquivos no Google Drive ou contas em e-mail e redes sociais),  é necessário, assim como no caso do “Funeral digital”, entrar em contato com a empresa, solicitar o acesso a tais dados, encaminhar os documentos solicitados digitalizados e traduzidos em inglês por um tradutor juramentado e aguardar o retorno da companhia.

Em vida, no entanto, é possível que o indivíduo acrescente as “posses digitais” no inventário e escolha um “contato herdeiro” nas redes sociais para ter acesso ao seu perfil após a sua morte.

Veja como funciona a escolha de um “contato herdeiro” no Facebook e na Google.

Facebook

Nessa rede social, é possível escolher uma pessoa que será responsável por aceitar novas solicitações de amizade, mudar a foto e fixar publicações no seu perfil, que, após a sua morte, passa a ser um memorial. Além disso, o moderador escolhido pode te desmarcar em fotos que achar inconveniente.

Para escolher um “contato herdeiro” no Facebook, basta entrar em “Configurações>Gerenciar conta”. Essa pessoa não terá acesso à sua conta e nem às suas mensagens.

Também é possível solicitar a essa rede social que exclua o perfil após ser informada sobre o seu falecimento.

Google

Na sua conta Google é possível fazer um “testamento” por meio da aba “Gerenciador de contas inativas”. Nesse campo é possível definir o que deve ser feito com as mensagens do Gmail, as imagens do Google Fotos e os arquivos do Google Drive após a sua morte. É possível, ainda, escolher um “contato herdeiro” ou estabelecer um período de inatividade para que tudo seja excluído.

O contato escolhido não terá sua senha e não poderá enviar ou responder seus e-mails após o seu falecimento.

>>> 

Agora que você já sabe quais os procedimentos adotar na hora de excluir ou de recuperar dados da internet de um ente falecido, pode ter mais tranquilidade para resolver todos os outros trâmites burocráticos.

Conte com a Rodrigo Guedes para te ajudar!

Fontes

Conheça as empresas especializadas em funerais digitais. Época Negócios. Disponível em: https://epocanegocios.globo.com/Tecnologia/noticia/2019/05/conheca-empresas-especializadas-em-funerais-digitais.html

Funeral online: você morre, mas sua vida digital fica. Super Interessante. Disponível em: https://super.abril.com.br/tecnologia/funeral-online-voce-morre-mas-sua-vida-digital-fica/