Baixe esse incrível dicionário de Direito, Economia e Contabilidade - Português e Inglês

DICIONÁRIO DE DIREITO, ECONOMIA E CONTABILIDADE: UM GRANDE ALIADO DA TRADUÇÃO JURAMENTADA

BAIXE O DICIONÁRIO CLICANDO AQUI

Descubra as diferenças entre o Dicionário de Direito, Economia e Contabilidade para os demais dicionários de tradução e saiba como ele auxilia no trabalho do tradutor juramentado e de outros profissionais que fazem uso de termos técnicos no inglês e português.

dicionario-de-ingles-portugues-rodrigo-guedes-blog.png

 

Quem já precisou utilizar um dicionário bilíngue para conferir a tradução de uma palavra estrangeira para o português ou para encontrar a equivalência de um vocábulo português em outro idioma, sabe como é a sua estrutura: termo – tradução e sinônimos. Em um dicionário inglês-português/ português-inglês, por exemplo, se você procurar pelo vocábulo advogado, encontrará, provavelmente, as seguintes correspondências no inglês: lawyer, advocate, attorney, counsellor. Você escolherá alguma dessas para usar, sem saber, no entanto, qual é a mais apropriada para o determinado contexto.

Ademais, não é comum encontrar nesses dicionários a presença de expressões.  A alternativa é folhear o dicionário à procura de cada uma das palavras que compõem uma dada expressão para então traduzi-la, correndo-se o risco, no entanto, de obter uma tradução bastante equivocada e distante do seu real sentido.

Fugindo dessa estrutura padrão, o Dicionário de Direito, Economia e Contabilidade, de autoria do Tradutor Público Juramentado e Advogado Marcílio Moreira de Castro, apresenta uma dinâmica diferente e encorpada.

O DICIONÁRIO

Com mais de 31.000 verbetes, subverbetes e expressões traduzidas, bibliografia com 140 obras, mais de 6.000 referências cruzadas, centenas de notas explicativas e mais de 30 anexos e modelos de tradução, o Dicionário de Direito, Economia e Contabilidade veio para suprir a ausência de obras que traduzissem expressões, que citassem referências bibliográficas - já que essas conferem credibilidade a um trabalho – e que exemplificassem quando e como um determinado termo deve ou não ser utilizado, a depender de seu contexto. Além disso, o dicionário serve como amparo a profissionais de várias áreas que necessitam utilizar termos técnicos em mais de um idioma. Se beneficiam desta ferramenta tradutores, advogados, jornalistas, administradores, economistas, juízes, procuradores, promotores, operadores do Direito em geral e demais pessoas que necessitam ler e conversar sobre questões jurídicas, econômicas ou contábeis em inglês e português.

No início deste artigo exemplificamos como o termo advogado aparece em um dicionário de tradução comum. Agora vejamos como essa mesma palavra é apresentada em um verbete na obra citada:

advogado-dicionario-ingles-portugues

Além de alertar e explicar sobre a utilização ou não de um sinônimo em casos específicos, o autor ainda apresenta, na sequência, subverbetes, como advogado dativo, advogado de defesa e advogado do réu, para especificar ainda mais os variados usos e traduções.

Screenshot 2018-02-19 15.17.26.png

Ao final da obra você vai se deparar com várias dicas e sugestões do autor para se fazer uma boa tradução, além de modelos e exemplos de tradução de contratos, atas, pareceres, tabelas-resumo, entre outros documentos.

AS 7 PRINCIPAIS DIFERENÇAS ENTRE OS DICIONÁRIOS

Diferente dos dicionários bilíngues usuais, o Dicionário de Direito, Economia e Contabilidade apresenta as seguintes características:

1.     Auxilia em todas as áreas do Direito e na área econômico-financeira ao trazer termos técnicos desses âmbitos.

2.     Fornece exemplos de aplicação dos termos retirados de obras originais do Brasil, dos Estados Unidos e do Reino Unido. Ex.: “insolvente → insolvent. ‘The report showed the corporations to be solvent when in fact they were insolvent’. [Anderson, Ronald A., Business Law]. ‘An obligor is insolvent when the total of his liabilities exceeds the total of his fairly appraised assets’. [Civil Code of Louisiana, Article 2037].”

3.     Traduz expressões. Ex.: “administração da falência → administration of the bankruptcy case.” p.176

4.     Dá explicações sobre os usos devidos e indevidos de um vocábulo e seus sinônimos em variados contextos. Ex.: “legítima defesa → (dir. penal) defense. Traduza legítima defesa simplesmente por defense. Utilize o term self-defense apenas nos casos de legítima defesa própria.” p. 237

5.     Cita referências bibliográficas.

6.     Apresenta uma seção intitulada Anexos na qual o autor traz dicas, sugestões e informações para se fazer uma tradução bem feita. Ex.: “7.3 – Traduza simplificando → Ao traduzir, diga o mesmo, mas com menos palavras. Elimine a verborragia. Mas sempre preservando o sentido jurídico do texto.” p.780

7.     Nessa mesma seção são oferecidos exemplos e modelos de tradução de documentos: contrato do português para o inglês, contrato do inglês para o português, tabela-resumo para tradução de procurações, tabela-resumo para tradução de patentes, petição do português para o inglês, decisão judicial do português para o inglês, termo de declarações, ata, parecer, modelo de tradução de carta rogatória, tradução de gráficos e demonstrações financeiras. Ex.: “(Simplifique!) As partes RESOLVEM firmar o presente Contrato, mediante as seguintes cláusulas e condições: → The parties therefore agree as follows:/ NOW THEREFORE, the Parties agree as follows:”. p. 789

BAIXE O DICIONÁRIO CLICANDO AQUI

A IMPORTÂNCIA DESSE DICIONÁRIO PARA O TRABALHO DO TRADUTOR JURAMENTADO

Além das dificuldades normais enfrentadas pelos tradutores em seu trabalho no âmbito textual, existem também os transtornos no que diz respeito aos sistemas jurídicos, já que esses variam conforme o país. “Cada país possui seus próprios institutos jurídicos, regras e terminologia”, afirma Marcílio Castro em sua obra. Traduzir um documento de outra nacionalidade, portanto, requer muita cautela e conhecimento, para que o conteúdo não perca a sua essência jurídica e nem fuja do verdadeiro contexto. É necessário que os conceitos sejam passados para outro idioma sem que o seu real embasamento jurídico seja perdido.

Desse modo, o Dicionário de Direito, Economia e Contabilidade se faz presente e essencial para a rotina dos tradutores juramentados na medida em que fornece muitos recursos para o uso correto da linguagem jurídica bilíngue.

 Aula no youtube ministrada pelo autor do dicionário. 

Aula no youtube ministrada pelo autor do dicionário. 

FONTES:

CASTRO, Marcílio Moreira. Dicionário de Direito, Economia e Contabilidade: Português-Inglês/ Inglês-Português. = Dictionary of Law, Economics and Accounting: Portuguese-English/ English-Portuguese.  4. ed. Rio de Janeiro: Editora Forense, 2013.

Dictionary Review: Dicionário de Direito, Economia e Contabilidade. Por Gio Lester. Disponível no site da NAJIT – National Association of Judiciary Interpreters & Translators. - https://najit.org/dictionary-review-direito-economia-contabilidade/

Entrevista concedida por Marcílio Moreira de Castro ao site da American Translators Association. [out. 2011]. Entrevistadora: Naomi Sutcliffe de Moraes. - http://www.ata-divisions.org/PLD/index.php/2011/10/10/entrevista-com-marcilio-moreira-de-castro/

 

Rodrigo GuedesComentário