9 Dicas para Acertar na Contratação de ‘Tradução Simultânea’

Rodrigo Guedes

Por Roberta Barroca (AIIC Conference Interpreter - Brazilian Portuguese and Engish)

Publicado em 5 de abril de 2017

Vamos começar então esclarecendo que o termo correto para o serviço que você precisa é interpretação simultânea e não tradução simultânea. Usei o termo errado propositalmente para alcançar quem não tem experiência com esse tipo de contratação. A tradução é escrita, a interpretação é falada. Agora que salvei minha cabeça de ser guilhotinada por intérpretes ensandecidos, vamos às dicas:

PLANEJAMENTO PRÉ-EVENTO

·     Se você conhece alguém que já contratou serviço de interpretação simultânea e gostou do resultado, peça indicação. A melhor maneira de encontrar um bom profissional é por indicação. Mas se você tiver que recorrer ao Google, Facebook ou outro meio, peça ao intérprete referências de clientes satisfeitos. Faça sua pesquisa!

·     Busque primeiro o intérprete e deixe que ele indique a empresa de locação de equipamentos e não o contrário. Esse caminho tende a ser mais seguro. Lembre-se: o equipamento é o meio, a qualidade da interpretação é o fim. Um intérprete saberá selecionar melhor outros intérpretes para compor a equipe do que uma empresa de audiovisual.

·     Compartilhe o máximo de informações com o profissional escolhido: tema do evento, local, número de ouvintes da interpretação, número de palestrantes, carga horária, formato do evento, etc. Nosso trabalho começa com consultoria. Ouvimos atentamente as necessidades dos clientes para indicar o melhor tipo de interpretação: simultânea com cabine, simultânea com equipamentos portáteis, interpretação sussurrada, consecutiva ou de acompanhamento. Nosso objetivo é realizar um excelente serviço sem onerar muito o cliente, mas para chegarmos a uma equação ótima entre qualidade e custo, precisamos do máximo de informações.

·     Uma vez definido o estilo de interpretação adequado e a parte técnica, agora chegou a sua vez de ajudar o intérprete. Intérpretes são profissionais de comunicação e não necessariamente especialistas no seu negócio. Nosso trabalho começa muito antes do grande dia: estudamos bastante e preparamos um glossário especialmente para seu evento. Mas para isso, precisamos de material de referência com alguns dias de antecedência: powerpoints, nomes dos palestrantes, links de palestras anteriores, o roteiro do mestre de cerimônias, qualquer coisa que nos dê um norte em relação ao quê estudar. Se o material for confidencial, envie um contrato de confidencialidade para o intérprete e assinaremos com gosto. É altamente desaconselhável deixar seus intérpretes no escuro até o dia do evento.

·     Se houver vídeos não legendados que precisem de interpretação, disponibilizem-nos para a equipe com antecedência. Os vídeos muitas vezes tem trilha sonora ou áudio abafado. Se pegos de surpresa e não entenderem a fala do vídeo, os intérpretes poderão pedir desculpas aos ouvintes e não interpretá-lo.

·     Regra número um de oratória: não ler a palestra. Infelizmente, isso é um pesadelo frequente na vida dos intérpretes. Contudo, se não houver outro jeito e o palestrante insistir em ler, disponibilizem esse material com antecedência. A leitura além de mais rápida que a fala improvisada, tem a forma da escrita e não da fala, frequentemente fazendo com que a interpretação soe igualmente artificial.

EXECUÇÃO – O DIA ‘D’

·     Wi-Fi não é luxo, é fer-ra-men-ta. O Wi-Fi serve para que tenhamos agilidade na pesquisa de terminologia enquanto interpretamos. Sim, todos temos celular com 3G ou 4G, mas é temerário contarmos com a boa vontade do sinal de internet móvel para algo que exige tanta velocidade como a interpretação simultânea. 

·     Dê-nos água. Precisamos molhar o bico com tanta falação o dia inteiro. Nossas gargantas agradecem. 

·     Se o intervalo de almoço for de menos que uma hora ou se o local do evento não contar com restaurantes rápidos por perto, recomendo que você inclua a equipe de interpretação no almoço do evento. Se isso não for possível, avise com pelo menos 1 dia de antecedência para que os intérpretes possam preparar marmitas.

(fonte: https://www.linkedin.com/pulse/9-dicas-para-acertar-na-contrata%C3%A7%C3%A3o-de-tradu%C3%A7%C3%A3o-roberta-barroca?published=t)